Amigos morrem – Sad but True


05 Muito tempo atrás, coisa de 10 anos eu conheci o Pietro numa mesa de RPG na cada de outro amigo. Alguns dias mais tarde fui na casa dele, mal lembro o motivo mas suspeito que tinha algo a ver com RPG. Ele estava ouvindo uma das minhas musicas preferidas, Sad But True e falamos por horas ( na verdade falamos dela até pouco tempo ) e no dia sabia que havia achado um grande amigo.

Hoje cheguei no trabalho como uma sexta entediante qualquer quando a rotina foi quebrada pela noticia do falecimento desse que foi um amigo que ajudou a moldar o que sou hoje. Morreu em sua casa aonde o conheci.

Como muito sabem sou Ateu e nessas horas lembro de palavras sabias de minha antepassada e bisavó que me fez entender que nada somos além de lembranças e sendo assim sou feliz na parte que faz meu amigo ser eterno porque sei que nem se quisesse esqueceria o que passamos juntos.

Criamos mundos inteiros para jogar rpg, sua casa foi palco de mais de uma saga aonde entre amigos enfrentávamos perigos e desafios. Criamos juntos personagens que até hoje são presentes em historias que conto. Sem ele não teríamos um lugar tão perfeito para tantas aventuras.

E não foi só no RPG que esteve presente esse cara. Se não fosse por ele não teria namorado a minha primeira namorada de quem sou melhor amigo até hoje. Ele me apoiou, me ajudou e me ouviu quando precisei e sinto um imenso orgulho de saber que estive com ele em momentos graves aonde ele conseguiu falar coisas que só falou para mim. Lembro desse dia e do peso q tirei dele.

Hoje eu moro longe e não sei se poderei me despedir como fazem os demais, mas aqui deixo ele um pouco imortal como sei q gostaria, um lugar aonde espero que volta e meia alguém venha ler para matar saudades vendo suas fotos ou lendo sobre ele. Um lugar aonde deixo marcado que irei lembrar sempre do grande amigo que tive/tenho.

Não se enganem, o Pietro como toda boa pessoa era um poço de defeitos, alguns bem graves. Brigamos e ficamos sem nos falar varias vezes por nossos defeitos que competiam um com o outro. Sempre voltamos a nos falar no entanto e em uma de nossas ultimas conversas citamos mais uma vez como sempre voltamos a nos falar não importa a bomba que jogávamos um no outro.

Pietro, se com sorte você realmente conseguiu fazer o upload do cérebro na rede antes de mim, está aqui meu recado como prometido.

Um grande Adeus a Pietro Ricco Pasquarelli, obrigado pela sua casa dos fundos, pelas varias noites de corujão com dota, por rir da cara do Jordão e suas trapalhadas, por me ajudar com a Fernanda no começo e no fim, por ter o Akira e seus gatos, para me xingar na cara quando outros falavam pelas costas, por fazer uma ótima salada de tomate e por me fazer aprender que as pessoas são desprezíveis. Sentirei falta de suas piadas usando letras de música que não conhecia e sua incrível habilidade de fazer eu mudar de opinião. E maldito seja por conseguir eu ficar finalmente mal pela morte de outra pessoa.

Único vídeo que tenho dele, aparece no final.